Conheça minha história de vida...

Você nunca ouviu nada igual !

Você nunca ouviu nada igual !
Acesse o link e ouça uma palavra direto do coração de Deus !
Baixe o Flash Player para executar...

MEU TESTEMUNHO

A paz do Senhor Jesus, meu nome é Adriana Nobrega congrego na Igreja Esta Obra é do Senhor com minha família, que através desse testemunho, pessoas venham ser fortalecidas por Deus na graça e no poder e venham encontrar os verdadeiros caminhos da Salvação.

Estudei num colégio de freiras por 6 anos de minha vida, do pré até a 5ª série, foi um dos piores anos de minha vida, pra mim era uma tortura, porque eu era muito perseguida pela professora e pelas freiras. Me colocavam de castigo fora da sala de aula, no corredor até o final da aula, com o rosto junto da lousa a aula toda, fora que tinha que me confessar com o padre toda semana, era obrigatório, ai ele mandava rezar "algumas ave-maria e pai-nossos", tínhamos aulas bíblicas, mas nunca aprendi nada da bíblia, a freira que ensinava nunca abria a bíblia, só dava uns folhetinhos. Na 5ª série comecei a não estudar, tirei tudo vermelho, até que minha mãe me tirou de lá, porque o colégio era muito caro.
Mas desde criança fui levada por meus pais, por muitos lugares que diziam servir a Deus. Minha mãe me levava num lugar chamado "mesa branca" onde diziam que invocavam espíritos de luz para ajudar as pessoas, mas nunca vi a minha mãe feliz, dentro de casa só tinha brigas e discussões, meu pai bebia e ficava violento, chegou uma vez a jogar um prato cheio de comida na parede, por causa dessas brigas. Depois o meu pai começou a frequentar a casa da sua irmã que era "mãe de santo" e eles vivam juntos fazendo despachos e a situação dentro de casa cada vez ficava pior, brigas e mais brigas e eu cada dia ficava mais triste, pois era criança e via tantas desuniões, ficava imaginando, será que nunca iria acabar esses momentos ruins, pois era uma criança que chorava por qualquer coisa, era muito deprimida.
Quando me tornei mais jovem, meus pais começaram a frenquentar a "seicho-no-ie", hoje sei que é uma seita, mas na época ficamos neste lugar por 5 anos, lá todo mês tinha uma cerimônia aos antepassados, que eram oferecidos neste dia várias coisas as pessoas mortas, minha família na época tinha meu avô falecido, ai minha mãe levava pra oferecer para o espírito dele pinga, olha o absurdo, porque ele gostava de beber pinga, minha tia levava cigarro, porque ele também gostava de fumar e essa mesma tia tinha abortado um filho e levava para o bebê falecido, mamadeira com leite, fora outras coisas absurdas que tínhamos que fazer, dizendo "muito obrigado" quantas vezes for preciso por dia pra alcançar uma benção de Deus, onde está isto na Bíblia?, é como diz na palavra de Deus "O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento" Oséias 4:6
Com tantos ensinamentos errados e por falta de conhecimento da palavra de Deus, comecei um relacionamento já moça com um rapaz que hoje é meu esposo, mas também conturbado, engravidei antes de casar e pro meu espanto ele não aceito a gravidez e fui precionada a fazer algo que aos olhos de Deus era um crime, tirar o bebê que estava esperando. Fui até a cada da minha tia que era "mãe de santo", pedir ajuda, ela me levou até uma farmácia e me comprou um remédio para tomar, para que abortasse, mas graças a Deus e pela sua infinita misericórdia, por aqueles que são seus escolhidos, nada aconteceu e me juntei com meu esposo, mas não casamos, tive minha filha que se chama Vitoria, ai começou outra luta, era uma criança nervosa, chorava muito, não nos deixava dormir, durante o dia não fazia nada até meu esposo chegar do serviço, mesmo no colo ficava aos gritos, cheguei ao ponto de dizer que iria dar ela, porque não estava aguentando mais, mas tudo isso tinha uma explicação, eu ainda era da seita "seicho-no-ie" e colocava em baixo do travesseiro dela os livrinhos da seita, ai os demônios vinha atormentá-la de dia e de noite, não deixavam ela em paz e nem a mim e meu esposo, era uma tortura durante 7 meses. Eu morava num porão, tinha 2 cômodos, bem pequeno, era no quintal da minha cunhada, e essa família frenquentava uma igreja a "Universal", um dia elas trouxeram umas obreiras até a minha casa, se compadecendo do meu sofrimento, elas oraram e me falaram para tirar os livrinhos que estavam debaixo do travesseiro e queimar todos os livros que tinha, ai fiz isso e para o meu espanto, minha filha começou a dormir tranquila e não chorar mais por qualquer coisa, eu fiquei feliz e comecei a frequentar essa denominação.
Fiquei durante 9 anos nesta denominação, fiquei grávida de outro filho o Vitor que hoje tem 8 anos. Começaram outras lutas, tínhamos que sacrificar para alcançarmos as bençãos de Deus, vendiamos tudo que tínhamos, na época o telefone era caro, vendemos a linha por R$ 1.000,00 reais e demos tudo na "Fogueira Santa", meu esposo quando chegava no final do ano pegou todo seu salário e o décimo terceiro e deu tudo no "altar de Deus" como eles ensinavam, eu fazia coxinha, pão de mel para vender e arrecadar, porque cada um tinha que fazer o seu "sacrifício", mas não vi mudança nenhuma em nossas vidas, passávamos até necessidade em casa para dar comida para nossos filhos, não conseguíamos comprar nada, porque ficávamos sempre no vermelho, uma vez entrou ladrão dentro da minha casa, eu estava grávida do meu filho Vitor, passei um susto muito grande que quase perdi ele, mas graças a Deus nada aconteceu. No mesmo quintal morava minha sogra, um deles ficou na casa debaixo, e o outro ladrão veio na minha casa, mas não tinha nada para roubar aqui, a televisão boa que eu tinha de 29 polegadas eu tinha vendido para sacrificar como minha máquina de lavar também, só tinha uma televisão pequena que nem pegava direito, porque era bem antiga, ele revirou tudo, mas não achou nada para levar, pois não sobrava dinheiro para que pudéssemos comprar as coisas boas, a cada 2 vezes no ano tínhamos que "sacrificar", e cada vez que fazíamos isso, ficava as dívidas para pagar, ai o ladrão que estava aqui desceu para a casa da minha sogra e lá os dois levaram tudo, muitas coisas boas, como aparelho de som, dvd, perfumes caros, roupas de marca, levaram tudo o que tinham, mas mesmo assim ainda não me dei conta da miséria que vivíamos, tanto que dei um testemunho na denominação onde congregava e falei para o pastor que o ladrão não roubou nada da minha casa, porque servia a Deus e era fiel, e na casa da minha sogra, onde mora o meu cunhado que não servia a Deus, levaram tudo que tinham, mas como iam levar algo da minha casa se não tinha nada, porque eu e meu esposo vivíamos sacrificando e vendendo tudo que tínhamos.
Mas mesmo assim continuamos a fazer nossos "sacrifícios na fogueira santa" a cada 6 meses, mas teve um ano que foi diferente, após ter feito coxinhas para vender e conseguir juntar 200,00 reais para sacrificar, com 15 dias eu cai e quebrei meu pé, foi um sofrimento terrível, não podia sair de casa porque moro em cima num sobrado e não conseguia descer as escadas, fique 4 meses pra me recuperar e acreditem nunca veio ninguém da denominação ver como eu estava ou trazer a santa ceia para eu cear, era membro dessa sinagoga de satanás há 9 anos, ai Deus foi abrindo meus olhos, comecei a enxergar que eles só queriam era meu dinheiro, não estavam preocupados nem um pouco com a minha vida espiritual, comecei a ler mais a Bíblia e entender um pouco mais da vontade de Deus, voltei a ir algumas vezes nesta "igreja Universal" que hoje sei que é uma sinagoga, mas não me sentia mais bem, então resolvi sair e busquei outro lugar para congregar, foi ai que minha mãe também na época tinha saído da mesma denominação e começou a ir na "igreja internacional da graça de Deus".
Estava um pouco com dúvidas, mas resolvi ir para não ficar sem congregar, pois tinha muita sede da palavra de Deus, comecei então a frequentar uma próximo da minha casa, lá não tinha "sacrifício", mas tinha "voto", mas o diabo é tão esperto que me enganou direitinho, e começou novamente a me cegar.
Nessa denominação tinha muitas heresias, objetos que eles entregavam para fazermos os votos e tirar nosso dinheiro, davam rosinha para levar pra casa e arrancar as coisas ruins, davam um saquinho com enxofre para jogarmos no portão de casa para não entrar coisas ruins, mandavam levar roupas, água, e objetos para orar e levar para casa, diziam que iria abençoar nossa família, sabonete para tomarmos banho para tirar as coisas ruins de nós, mas tudo tínhamos que pegar o voto para colocarmos a nossa fé em ação, mas estavam mesmo interessados no dinheiro.
Fiquei nesta denominação durante 2 anos, comecei a fazer a obra e neste tempo, os pastores faltavam muito e eu e uma irmã tínhamos que cuidar da igreja sozinhas, muitas vezes era nós que orávamos com o povo e teve 1 vez que eu preguei para umas vidas, já estava abrindo o culto e também louvava, pra mim era normal, pensava que estava fazendo a vontade de Deus.
Foi ai que meu esposo começou a ouvir a RÁDIO SALVAÇÃO, na época há 4 anos atrás aqui em São Paulo pegava 24 horas por dia, ele começou a escutar e me disse que tinha um pastor que pregava diferente dos outros.
Eu comecei a escutar algumas vezes a rádio e via que este pastor gritava muito, eu falava para o meu esposo que esse era pastor doido, porque ele gritava tanto?
Ficava irada com meu esposo e falava para minha filha, olha seu pai escutando esse homem, vai ficar doido que nem ele.
Não queria aceitar de jeito nenhum as pregações que ouvia, pois falava muito de heresias, objetos que dava na igreja onde congregava, foi ai que resolvi falar com quem cuidava da "igreja" que na época era uma pastora, mais errado ainda, porque pastora não existe na Bíblia, mas eu também não aceitava.
Fui conversar com a "pastora" e ela me disse algumas passagens na Bíblia justificando os objetos que davam na "igreja", escrevi e fui dar para meu esposo ler, ele como estava já escutando há alguns dias a rádio Salvação, tinha escutado uma pregação a respeito de heresias na igreja e me passou que estava errado onde estávamos indo, ai começaram as dúvidas, comecei então, depois que meu esposo saia para o trabalho a escutar a rádio sem ele ver, para não dar o braço a torcer, que eu estava errada, mas pela misericórdia do nosso Senhor Jesus e do nosso Deus, fui vendo na Bíblia e testificando que essas coisas de heresias eram erradas mesmo, Deus foi a cada dia usando o Apóstolo Alessandro Gregorute, para pregar tudo o que eu necessitava ouvir para acordar e ver que estava mais uma vez congregando num lugar que não tinha a verdadeira palavra.
Foi ai que novamente, agora com as passagens Bíblicas que diziam que não podíamos dar essas heresias na igreja, falar com a "pastora" dessa denominação, levei uma irmã que também ajudava na obra comigo para testemunhar o que iria dizer.
Chegando lá na sala da "pastora" comecei a falar que era pecado os objetos que eles davam, os votos que faziam, que isso não agradava a Deus, levei as passagens Bíblicas que mostravam claramente que estas coisas eram pecado, mas ela nem quis ver, falou que o povo na "igreja" estava sendo abençoado, deu um exemplo de um irmão, que disse que tinha sido abençoado porque começou a trabalhar e tinha entregado o dízimo naquele dia, mas eu disse para "pastora" que aquele irmão que deu o testemunho ainda fumava, não era liberto, como Deus iria abençoar ele, ai ela disse então quem foi que abençoou ele? Eu disse que Deus não tinha sido, ela ficou nervosa e disse se eu queria pegar o lugar dela na "igreja", foi um dos dias mais ruins da minha vida, falei para ela que não iria mais voltar, pois não queria ser cúmplice das coisas erradas que estavam fazendo, fui chorando pra casa, mas aliviada por Deus ter aberto meus olhos e da minha família e ter-nos dado a chance de conhecer a palavra da verdade.
Muitos irmãos me encontravam na rua e perguntavam por que tinha saído daquela denominação, eu contava tudo e alguns entendiam, mas falavam que iam continuar na "igreja" porque não tinha outro lugar para congregar, outros diziam que eu estava louca não tinha nada a ver, mas continuei firme ouvindo a rádio Salvação com minha família e comecei a falar com o apóstolo pelo email do site www.convertidos.com.br e naquela época ele ainda respondia os emails pois era mais tranquilo, não tinha tanta igreja para cuidar, me convidou para ir fazer uma visita na igreja Sede de Guarulhos no cocaia, mas pra nós era um pouco longe, fomos uma vez visitar a igreja do Jardim Verônia, o que mais me expantou, foi que quando chegamos lá, o apóstolo Gregorute esta recebendo as vidas, pensei que nem era ele, só reconheci porque vi a foto dele no site da igreja e falei para meu esposo é o apóstolo mesmo.
Fiquei admirada porque nas denominações onde congregávamos os pastores não ficavam no meio do povo, nunca um pastor ficava na porta das denominações recebendo as vidas que chegavam, vi que a igreja Esta Obra é do Senhor era diferente, tinha amor, as irmãs que recebiam na porta então todas vinham nos abraçar, e cooperadora Priscila também estava lá para receber a gente com tanto amor, que fiquei até sem jeito com tantos abraços, mas muito feliz por ter conhecido essa igreja e esse povo que hoje faz parte da minha família.
Ficamos nos alimentando com a palavra de Deus pela rádio, meu esposo começou a dizimar na conta da igreja para ajudar a pagar a rádio salvação, pois o apóstolo Alessandro Gregorute sempre fazia o apelo para que ajudássemos a mantê-la no ar.
Mas quando abriu uma igreja Esta Obra é do Senhor em Guaianazes, começamos a congregar, nos membramos e começamos a caminhar, no começo foi duro receber aquelas palavras, que era as palavras de Deus e sua vontade, mas não estávamos acostumados a sermos exortados tantas vezes, pois nas outras denominações, era só benção, vitória, você tem que ser cabeça, tem que estar por cima e blablabla, blablabla.
Consegui com a ajuda de Deus e através da sua palavra, largar a vaidade, a mentira, as coisas que não agradavam a Deus. E não precisamos fazer sacrifício, voto, corrente, pegar heresias destruidoras, como chavinha, florzinha, cajadinho, passar no vale de sal, no manto sagrado, jogar sal grosso na casa e varias outras coisas que não agradavam a Deus.
Só tivemos que abandonar nossos pecados e obedecer a palavra de Deus.
Foi ai que Deus achou graça em nós e começamos a fazer a obra para o Senhor, eu e minha filha na época com 13 anos a nos vestir conforme a vontade de Deus, a nos santificar a cada dia nos revestindo com oração e jejum e obedecer as Escrituras Sagradas.
Hoje eu e minha família estamos há mais de 3 anos congregando na Igreja Esta Obra é do Senhor do Itaim Paulista em São Paulo e pela misericórdia de Deus cuido da mocidade ajudando os jovens a louvar e adorar a Deus e minha filha Vitoria faz parte da mocidade louvando e também fazendo a obra para Deus, cuidamos também da escolinha cuidando dos pequeninos do Senhor e meu filho Vitor e meu esposo Erbenio nos ajudam também a cuidar da igreja todos os dias de culto na limpeza com muito amor.
Estamos muito felizes por Deus ter nos dado essa oportunidade de sermos seus servos e Ele ser nosso Pai, amo muito fazer a vontade de Deus e servi-lo de todo o coração e eu e minha família nos esforçando a cada dia em obedecer a Bíblia Sagrada e nos santificar para um dia alcançarmos a vida eterna com Jesus.
Que a paz do Senhor Jesus esteja em seus corações e que este testemunho venha fortalecer a vida de todos em nome do Senhor Jesus, amo a todos em Cristo !